Declaração foi dada pelo novo secretário de saúde, Francisco Araújo
 
O novo secretário de Saúde do DF, Francisco Araújo, tranquilizou a população e garantiu que o GDF está seguindo todos os protocolos estabelecidos para combater o avanço da Covid-19. Em pronunciamento na tarde da última terça-feira (17), ele afirmou que não há dúvidas, do ponto de vista epidemiológico, de que a crise do coronavírus vai passar no DF.
O secretário anunciou que, na próxima semana, os agentes comunitários de saúde serão envolvidos no combate à Covid-19. Além disso, a Secretaria de Saúde vai entregar 90 leitos de UTI que ficarão à disposição da comunidade caso as contaminações pelo vírus aumentem. “Temos uma rede de hospitais muito bem estruturada”, disse. “Estamos aqui essencialmente para reiterar nosso compromisso de que vamos derramar muito suor em todos os dias de trabalho na Secretaria de Saúde. ”
Segundo Araújo, o DF só vai conseguir vencer a Covid-19 com a sensibilização da comunidade e defendeu que médicos, enfermeiros e outros profissionais de saúde devem estar preparados para dar informações com segurança para a população. ”Muito do que vivemos com essa pandemia é por conta de boataria, informações que não são reais. Hoje a pessoa espirrou e já acha que está com coronavírus e não é assim. Há uma série de protocolos que estamos seguindo”, explicou, “Nunca tínhamos tido uma epidemia como essa na era do Whatsapp. A nossa meta é achatar esse gráfico para que não aconteça um aumento substancial de casos de coronavírus”, completou.
Desde o início da gestão do governador Ibaneis Rocha à frente do Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal (Iges-DF), o secretário pretende repetir na pasta os bons resultados alcançados pelo instituto, responsável pelo Hospital de Base, Hospital de Santa Maria e as seis Unidades de Pronto Atendimento (UPAs). “Produzimos vários resultados que impactaram a vida da população do Distrito Federal, entre elas contratar mais de 3,5 mil profissionais, restabelecer as cirurgias cardíacas de peito aberto no Hospital de Base e colocar todas as UPAs em pleno funcionamento”, ressaltou.
Durante o pronunciamento, no qual se apresentou, Araújo ressaltou o grande potencial do DF na atenção básica. “Quero aproveitar para pedir para os 35 mil servidores da Secretaria de Saúde para assumirmos o nosso comprometimento e protagonismo em produzir saúde de qualidade, incluir as pessoas, humanizar o atendimento nos 16 hospitais, nas quase 600 equipes de saúde da família”, afirmou. E confirmou o compromisso o governo em proteger o SUS para que o sistema não entre em colapso, com o aumento da procura.
“Quero que o cidadão do Distrito Federal que precisa do sistema de saúde conte conosco, com nossa disposição e vontade de trabalhar. Não tem hora, não tem dia, estamos aqui para trabalhar e conseguir dar uma resposta para a população. Essa crise passará e estaremos mais fortalecidos e após isso o compromisso continua, principalmente de fortalecer a atenção básica o que fará a diferença na saúde pública do Distrito Federal”, afirmou.
Fonte - Gizella Rodrigues, da Agência Brasília