Ação da Secretaria de Desenvolvimento Social começou nesta sexta-feira (17) e contou com o apoio de diversos órgãos públicos 
Foto: Marcos Soares/Sedes
Nesta sexta-feira (17), a secretária de Desenvolvimento Social, Mayara Noronha, deu início a uma força-tarefa que consistiu na entrega de 12 mil cestas básicas para pessoas que solicitaram o benefício. “Quem tem fome, tem pressa”, afirma Mayara.
“Quando assumimos o GDF, a espera chegava a três meses, por falta de planejamento da gestão passada”, comenta a secretária. “Colocamos a casa em ordem e esse tempo caiu para até 20 dias, mas ainda não está bom. Precisamos reduzir para menos de dez dias.”
A operação teve apoio da Secretaria de Segurança Pública (SSP), por meio do Corpo de Bombeiros Militar (CBMDF) e polícias Militar e Civil, bem como das secretarias de Cultura e Economia Criativa (Secec), das Cidades (Secid) e da Casa Civil. As equipes saíram do galpão da Subsecretaria de Segurança Alimentar e Nutricional, no SIA, com 1.032 cestas para entregar em Santa Maria, local de maior demanda reprimida. Ao longo do dia, outras regiões serão também contempladas.
Em tempo hábil
As primeiras a receberem a cesta em casa foram as vizinhas Sandra Araújo, de 37 anos, e Lindalva Oliveira, de 54. “Eu estava precisando demais, pois tenho um pequeno salão de beleza, mas está fechado por conta do isolamento”, disse Sandra, que é cabeleireira. “Estou impressionada com o tempo, pois pedi anteontem e me deram até 20 dias, mas já chegou”, comemorou Lindalva.
 
Intitulada Programa de Provimento Alimentar Emergencial, a iniciativa tem o objetivo de atender à necessidade provisória até o reenquadramento social da família. O GDF vai prover famílias com situação comprovada de indisponibilidade, acesso precário a alimentos de qualidade ou que disponham de quantidade insuficiente para a subsistência durante o período de isolamento em virtude da pandemia do novo coronavírus.
As 12 mil cestas chegam para reforçar as cerca de 8 mil mensais entregues pela Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes). Esse aporte vem das doações da comunidade feitas às 14 regionais de ensino por meio da Rede Solidária de Educação, campanha realizada entre os dias 2 e 9 deste mês.
Parcerias
O montante da arrecadação foi entregue na quarta-feira (15), em frente ao Palácio do Buriti. A Sedes recebeu doação de mais de 120 toneladas de produtos. Além da Secretaria de Educação (SEE), as polícias Civil e Militar também colaboraram com a campanha.
As contribuições foram transportadas em cinco viaturas do Departamento de Operações Especiais (DOE), uma carreta e nove caminhões da SEE. O material será encaminhado à Sedes, encarregada de fazer a distribuição entre pessoas de baixa renda que ficaram vulneráveis diante da pandemia do coronavírus.
Cota por família
Trinta dias após fazer o pedido, a família pode entrar em contato com a unidade mais próxima do Centro de Referência de Assistência Social (Cras) ou Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) e encaminhar uma nova solicitação. Cada núcleo familiar deve entrar apenas com uma solicitação por vez.
Fonte - Redação Jornal de Brasília, com informações da Agência Brasília



Fonte: Redação Jornal de Brasília
Publicado em: 16/04/2020 16:21
Link: http://www.agenciasatelite.com.br/website/siteplus/noticia/noticia_detalhe_23a.asp?id=495&idRegistro=26376