A família, que morava na Estrutural, perdeu todos os móveis de casa e por isso, agora está acolhida em uma creche
Um incêndio na madrugada desta terça-feira (05/05) destruiu o barraco de uma família de catadores de materiais recicláveis da comunidade de Santa Luzia, área carente da Cidade Estrutural. Os pais estão sem trabalho, têm oito filhos pequenos e agora perderam o que tinham neste momento de pandemia em função do novo coronavírus.
 
A família está agora na creche Alecrim, que acolhe diariamente mais de 80 crianças, filhos de catadores da comunidade.
Desolada, a mãe das crianças Maria Aparecida da Silva, 31, desabafou que, com o incêndio, a família perdeu “literalmente tudo”. Além de tentar sobreviver sem qualquer tipo de recurso, a mulher ainda precisa conviver com o medo do coronavírus.
“Vivemos de Bolsa família e do auxílio emergencial, mas isso para oito crianças é muito pouco. Morávamos naquela casa havia cinco anos. Não sobrou nada. A situação é difícil e já não temos muito o que fazer, o jeito é ir pedindo ajuda”, conta a mãe.
Bombeiros não sabem informar as causas do incêndio CMDF/Divulgação
A família está isolada na crecheReprodução/Arquivo pessoal
A mãe e os filhos chegaram na creche nesta terça-feira Reprodução/Arquivo pessoal
Tanto Maria quanto sua esposa, Carina Sabino Silva, 26, viviam de bicos antes da crise começar. Hoje em dia, as autônomas não têm emprego e precisam de ajudar para criar os filhos.
No entanto, a creche também não tem qualquer apoio do governo, vive exclusivamente de doações, e funciona com o apoio de voluntárias.
Quem quiser ajudar a família e a creche pode ligar no número (61) 9 9575-0755, ou depositar dinheiro na seguinte conta da Caixa Econômica Federal: agência 0638; operação 013; conta 84762-4, em nome de Maria de Jesus Pereira de Sousa.
Fonte - Metrópoles



Fonte: Metrópoles
Publicado em: 05/05/2020 20:42
Link: http://www.agenciasatelite.com.br/website/siteplus/noticia/noticia_detalhe_23a.asp?id=495&idRegistro=26453