A medida vem logo depois da aprovação de um plano vitalício a ex-deputados distritais pela Câmara Legislativa
Em entrevista coletiva na tarde desta sexta-feira (22), a Mesa Diretora da Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF) anunciou que irá privatizar o Plano de Saúde da Casa que contempla os parlamentares locais, após derrota na Justiça.
Depois de aprovar um plano vitalício a ex-deputados distritais, sem ter acordado com os líderes, a presidência da CLDF, sob o comando de Rafael Prudente (MDB) e o vice-presidente, Rodrigo Delmasso (Republicanos), decidiram entregar à gestão da Fundo de Assistência à Saúde da CLDF (Fascal) à iniciativa privada.
 
Depois da votação que aprovou a medida, fora do combinado entre os líderes da Casa, alguns parlamentares chegaram a acionar o Judiciário que decidiu por derrubar o projeto aprovado. Entre os parlamentares que assinaram a ação contra o plano vitalício estão a representante do Novo, a distrital Júlia Lucy; o líder da oposição, o distrital Fábio Felix; o distrital do PDT, Reginaldo Veras; e o deputado Leandro Grass (Rede).
Segundo o presidente da Câmara legislativa, Rafael Prudente, “ao longo do um ano e meio à frente da Casa” a presidência “sempre foi transparente” e defendeu que nunca escondeu nada da sociedade.
 
Lembra a reportagem que algumas votações já foram pautadas à revelia dos acordos firmados em reunião de líderes. Na última semana de votações de 2019, o Legislativo local chegou a aprovar cerca de 40 projetos do Governo do Distrito Federal, sendo alguns colocados em votação de última hora, sem acordo junto a líderes e com atropelos à oposição.
Fonte - Jornal de Brasília



Fonte: Jornal de Brasília
Publicado em: 22/05/2020 16:14
Link: http://www.agenciasatelite.com.br/website/siteplus/noticia/noticia_detalhe_23a.asp?id=495&idRegistro=26617