De acordo com a polícia, o suspeito foi adotado informalmente pela avó da vítima
Foto: Reprodução
 
Um rapaz, de 21 anos, confessou ter abusado de uma criança de 4 anos. De acordo com a polícia, o suspeito foi adotado informalmente pela avó da vítima. Os investigadores também descobriram que ele teria sido estuprado na infância e, posteriormente, abandonado pela família biológica.
 
A avó relatou que adotou o jovem há cerca de dois anos. Na época, a senhora se sensibilizou com a condição em que o rapaz se encontrava. Ele estava descalço, desnutrido, sem camisa e era muito bonzinho, segundo a avó da criança. Devido a isso, ela então o adotou informalmente.
 
Na época, a idosa residia em uma chácara, para onde levou o jovem e passou a tratá-lo como um filho. Ela contou ainda que a família foi contra a atitude e que o jovem a ajudava na fazenda.
 
No entanto, no domingo (24) a idosa presenciou o rapaz tocando nas partes íntimas da criança, enquanto ela brincava no quintal do imóvel. Após conversar com a criança, a avó tomou conhecimento do crime. Além dos abusos, a criança relatou que o suspeito ameaçava a família dela de morte, caso ela contasse algo.
 
A menina foi encaminhada para o Imol (Instituto de Medicina e Odontologia Legal), onde ficou constatado que não houve a consumação do crime. Na delegacia, o rapaz falou do fato de ter sido abusado quando criança, negou que tenha ameaçado a menina e disse que, assim que a tocou, se arrependeu “na mesma hora”. Suspeito deve passar por audiência de custódia, nesta terça-feira (26).
 
O rapaz, que não tinha antecedentes criminais, deve responder por estupro de vulnerável, com pena que pode chegar a 15 anos de reclusão.
 
Fonte - Redação do Jornal de Brasília