Restrições começam a valer a partir de segunda-feira (1º/3) em medida emergencial para enfrentamento da pandemia na região entre GO e DF
Claudinei Brito/SESGO
 
Goiânia – O iminente colapso hospitalar decorrente da onda mais forte da pandemia da Covid-19 pressionou os prefeitos do Entorno do Distrito Federal a adotarem toque de recolher e fechamento do comércio não essencial por uma semana, a partir de segunda-feira (1/3).
 
Os decretos municipais, que estão sendo editados, terão validade de 14 dias, mas as regras serão reavaliadas no sétimo dia, com possibilidade de as restrições serem endurecidas ou relaxadas. Os prefeitos ainda podem decretar isolamento total, seguindo a mesma linha do governador do DF, Ibaneis Rocha (MDB).
 
As novas regras valem para os municípios de Luziânia, Valparaíso de Goiás, Novo Gama, Cidade Ocidental, Santo Antônio do Descoberto e Águas Lindas. Os prefeitos do Entorno formaram um comitê intermunicipal após serem apontados em situação de calamidade no mapa da pandemia produzido pela Secretaria Estadual de Saúde de Goiás (SESGO).
 
Prefeito de Goiânia também foi favorável à adoção do lockdown na cidade. Diante da recorrência de mortes por Covid-19, ele diz que não quer aceitar essa realidade na cidade e precisa muda
rVinícius Schmidt/Metrópoles
 
Covid-19: Prefeitos reunidos com o governador do DF, Ibaneis Rocha
Gustavo Moreno/Especial para o Metrópoles
 
Governador Ibaneis Rocha em reunião com prefeitos sobre medidas contra Covid-19
Gustavo Moreno/Especial para o Metrópoles
 
Veja as novas regras
 
Bares e restaurantes: das 5h às 20h, atendimento por delivery permitido até a meia-noite. Venda de bebida alcoólica é proibida em qualquer estabelecimento, das 20h às 5h.
 
Comércio, em geral: funcionamento das 5h às 20h. Após este horário, funciona somente o essencial, como posto de combustível, supermercado, farmácia, entre outros.
 
Escolas particulares: atendimento de até 30% da capacidade;
 
Escolas públicas municipais: continuam com ensino online;
 
Templos religiosos: abertura com até 30% da capacidade, até às 20h. São permitidos mais de um encontro por dia;
 
Eventos privados, inclusive, em condomínios: proibidos todos os tipos, na área urbana ou rural;
 
Feiras livres: todas funcionam apenas com comercialização de hortifrutigranjeiro e proibição de todo e qualquer tipo de consumo de mercadoria no local.
 
Apelo à população
 
As informações foram repassadas pelo prefeito de Luziânia, Diego Sorgatto (DEM), que fez um apelo aos moradores do Entorno. “Pedimos à população que nos auxilie para que essas medidas funcionem, e a gente não precise tomar mais medidas restritivas”, afirmou ele.
 
Sorgatto também alertou às pessoas para a falta de leitos destinados ao tratamento contra a Covid-19. “Estamos enfrentando um momento de muita dificuldade. Os índices dos leitos de UTI estão quase 100% preenchidos. Precisamos da consciência da população”, asseverou.
 
Lockdown na região metropolitana
 
Os prefeitos podem reavaliar as medidas, inclusive, a partir da próxima semana, diante da decisão de 20 municípios da Região Metropolitana de Goiânia (RMG) fecharem todas as atividades não essenciais, a partir de segunda-feira (1º/3). A medida deve durar sete dias, mas o período pode ser ampliado, a depender da situação dos municípios na região.
 
Com 2,6 milhões de habitantes, o equivalente 37% da população do estado, a região está com nível crítico em relação à pandemia, que é o intermediária entre o de “alerta” e o de “calamidade”.
 
Goiás aumentou a quantidade de leitos de UTI, na rede estadual de saúde, nas últimas semanas, por causa da alta demanda. Mesmo assim, o índice de ocupação persiste acima dos 90%. Neste sábado (27/2), segundo o painel on-line da Covid-19 da SES-GO, 92,87% dos 407 leitos de UTI para Covid-19 estão ocupados.
 
fonte - Metrópoles