Medida está oficializada em edição extra do Diário Oficial do DF. Anúncio foi feito pelo chefe da Casa Civil, Gustavo Rocha
Agência Brasília
 
O Governo do Distrito Federal publicou nesta segunda-feira (29/3), em edição extra do Diário Oficial (DODF), decreto que torna esta quinta-feira (1º/4) ponto facultativo. A medida foi antecipada pelo chefe da Casa Civil, Gustavo Rocha.
 
De acordo com o secretário, o governador Ibaneis Rocha (MDB) quer fazer uma reabertura gradual das atividades econômicas no DF e, pensando nisso, tomou a decisão. “Ele vem sempre falando que quer fazer essa volta do comércio de maneira parcial e gradativa. Dessa forma, o governador vai decretar o ponto facultativo, ainda hoje, para a próxima quinta”, disse.
 
Xepa da vacinação
 
Também foi anunciado nesta segunda-feira (29/3) que a sobra de vacinas após o fim do horário de funcionamento dos postos de imunização no Distrito Federal passará a ser destinada a forças de segurança que fazem a escolta e o transporte das vacinas. Esta também é chamada de “xepa” dos vidros.
 
A determinação ocorreu após o secretário de Saúde, Osnei Okumoto, relatar ter se assustado com a fila formada no posto de vacinação do Mané Garrincha, no sábado (27/3). “Gente nova, acima de 18 anos, e idosos também que ainda não chegaram na idade deles – todos reivindicando, de alguma forma, as doses que sobram”, explica.
 
Desse modo, para evitar que haja problemas como o revelado pelo Metrópoles, sobre apuração do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) acerca de um suposto tráfico de sobras de vacina em postos instalados na região norte de Brasília, a SES destinará especificamente a “xepa” a quem estiver na escolta. “Se tiver dois policiais e sobrar uma dose, o mais velho é quem toma.”
 
40 mil novas doses
 
O GDF também anunciou que deve receber, ainda durante esta semana, mais 40 mil doses da vacina contra a Covid-19. A intenção, com esse reforço no estoque, é começar a imunizar as forças de segurança.
 
Conforme explicou o chefe da Casa Civil, Gustavo Rocha, as doses devem chegar entre quarta e sexta-feira. “Ainda pedimos para o Governo Federal para aumentar em 20% a remessa para gente, pois vimos muita gente de outros estados vindo para o DF”, explica.
 
Segundo ele, houve pessoas vindo do Entorno, Goiânia e até mesmo Belo Horizonte, para o DF, durante o fim de semana, para receber a vacina. “Nesses primeiros três dias, a gente já vacinou 63% do público-alvo.”
 
Reabertura do comércio
 
Após a flexibilização do lockdown, nesta segunda-feira (29/3), restaurantes e outros estabelecimentos comerciais retornam, aos poucos, às atividades. No Plano Piloto, o movimento foi baixo no primeiro dia, depois de três semanas de fechamento.
 
Com horários diferentes para cada tipo de estabelecimento e o toque de recolher mantido, é preciso ficar de olho para saber o que pode e o que não pode ser feito.
 
Academias de esporte de todas as modalidades e clubes recreativos são os que podem abrir mais cedo, no período das 6h às 21h. Logo depois, salões de beleza, barbearias, esmalterias e centros estéticos poderão funcionar das 10h às 19h.
 
A partir das 11h, a maior parte das atividades comerciais serão retomadas. O comércio de rua – que inclui lojas de calçados, roupas, tecidos e empresas de tecnologia – poderá ficar aberto até as 20h. Bares e restaurantes devem fechar uma hora mais cedo: às 19h.
 
No caso de shoppings e centros comerciais, o horário estabelecido é das 13h às 21h. Áreas de recreação e lojas estarão liberadas, desde que obedeçam a protocolos sanitários contra a Covid-19, como escala de revezamento entre empregados.
 
O toque de recolher das 22h às 5h e a proibição de vender bebida alcoólica após as 20h seguem valendo.
 
As atividades coletivas de cinema e teatro poderão abrir sem restrição de horário, mas deverão funcionar com 50% da capacidade.
 
TJDFT
 
O Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT) anunciou a suspensão do expediente na secretaria e nos ofícios judiciais do DF, entre os dias 31 de março e 4 de abril, em virtude do feriado forense para a Justiça local.
 
Dessa forma, serviços, julgamentos e prazos judiciais serão descontinuados, ficando automaticamente prorrogados para o 1º dia útil subsequente. Durante a suspensão do expediente, o TJDFT funcionará em regime de plantão, atendendo apenas medidas urgentes.
 
Fonte - Metrópoles