Agendamento foi suspenso na manhã desta segunda-feira (14/6), mas será retomado ainda hoje. Fique atento
Arthur Menescal/Especial Metrópoles
 
O secretário chefe da Casa Civil, Gustavo Rocha, adiantou que o GDF vai reabrir o agendamento para pessoas acima de 50 anos. Serão 6.500 novas vagas a partir das 17h desta segunda-feira (14/6). A informação foi dada durante uma coletiva de imprensa no Palácio do Buriti.
 
“O secretário de Saúde disse que nós iríamos diminuir um ano por semana. Na semana passada, eu disse que a gente já tinha sete anos. No final de semana, foi possível diminuir dez anos. Então, em duas semanas, que era pra diminuir dois anos, nós diminuímos dez. Por que que isso foi feito? Porque a Secretaria de Saúde faz uma análise constante dos estoques e remaneja as doses, inclusive de quem agendou e não foi vacinar”, disse
 
Mais cedo, a Secretaria de Saúde informou que o agendamento para a vacinação contra a Covid-19 de pessoas com 50 anos ou mais no DF foi suspenso após o preenchimento das vagas disponíveis. De acordo com a pasta, a reabertura ocorrerá após remanejamento de doses.
O agendamento é feito pelo site vacina.saude.df.gov.br. Foram 99 mil vagas disponibilizadas para pessoas acima de 50 anos. A vacinação de pessoas com 50 anos ou mais sem comorbidades começou nesta segunda. O agendamento para pessoas com essas idades teve início na tarde do sábado (12).
 
o Governo do Distrito Federal previu que 186 mil pessoas receberão a segunda dose da vacina contra a Covid-19 na capital federal em julho. A maioria receberá o imunizante da AstraZeneca.
 
Em nota, a pasta alerta para que as pessoas que já receberam a primeira dose de uma das vacinas fiquem atentas à data marcada no cartão vacinal e que procurem um posto para completar a imunização.
 
“Apesar do número baixo do reforço aplicadas nos últimos dias, quando comparado com o recebimento diário da primeira dose, o número está dentro da expectativa da pasta, que prevê para todo o mês de junho aplicar 28 mil doses, a maioria do imunizante CoronaVac/Butantan”, informou a SES-DF.
 
Atualmente, a Secretaria de Saúde possui na Rede de Frio Central 98.710 doses para garantir a D2 para aqueles que receberam a primeira aplicação. No Distrito Federal, as doses reservadas para segunda aplicação não serão utilizadas como D1. A ideia do GDF é que, com a reserva, não faltem imunizantes para vacinar a população que retornar aos postos.
 
“É essencial que o esquema vacinal esteja completo para que a eficácia da vacina seja conferida. Os indivíduos que não recebem as duas doses não possuem a devida proteção. Isso é válido para todas as vacinas que possuem esquemas de mais de uma dose”, destaca o subsecretário de Vigilância à Saúde, Divino Valero.
 
As três vacinas atualmente em uso no Distrito Federal são aplicadas em duas doses. Ainda não disponível no Brasil, apenas a da farmacêutica Janssen, empresa do grupo Johnson & Johnson, prevista para chegar nesta terça-feira (15/6), é administrada em dose única. A segunda dose deve ser aplicada no intervalo de até 28 dias no caso da CoronaVac/Butantan e de 12 semanas para AstraZeneca e Pfizer/BioNTech.
Cuidados devem ser mantidos
 
A orientação da secretaria é que as pessoas que já tenham recebido a primeira dose da vacina, compareçam a um posto de vacinação, na data marcada no cartão, sem necessidade de agendamento. A SES-DF recomenda que, mesmo tendo perdido o prazo, as pessoas procurem os postos para completar o esquema vacinal.
 
“Mesmo após finalizar o ciclo das duas doses, é preciso manter a rotina de cuidados contra o novo coronavírus. A pasta alerta que deve ser mantido o distanciamento social, uso de máscara e higienização constante das mãos.”
 
Fonte - Metrópoles