Queda da estrutura aconteceu na manhã desta quinta-feira (17/6). O Corpo de Bombeiros foi acionado e constatou o óbito no local
CBMDF/Divulgação
 
Um homem de 56 anos morreu nesta quinta-feira (17/6) após uma marquise cair sobre ele, em um condomínio do Jardim Botânico. O Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF) foi acionado para atender a ocorrência e constatou o óbito no local.
 
“Um dos trabalhadores da obra foi atingido e está sob a marquise. Já está declarado o óbito. Agora, vamos começar os trabalhos de retirada. A operação deve demorar bastante”, informou o subtenente Cidemar, da Comunicação do CBMDF.
 
O desabamento ocorreu no Condomínio Parque e Jardim das Paineiras. O homem, de 56 anos e identificado apenas como Josildo, trabalhava no local. Segundo os bombeiros, ao remover as escoras que sustentavam uma laje em balanço (ligada à estrutura principal apenas por um lado e sem apoio no solo em outros pontos) houve a queda do bloco de concreto armado.
 
Com esse movimento, o trabalhador foi atingido e projetado contra a parede. A laje, que mede dois metros e meio de comprimento e sete metros de largura, com aproximadamente 11 toneladas de peso, se apoiou no solo, permanecendo na vertical, sobre as pernas e parte do tronco da vítima, que teve múltiplas fraturas e faleceu no local.
 
Para o resgate foi realizado o escoramento da laje, mantendo-a na vertical e impedindo que caísse sobre as equipes. Os militares acessaram o terreno vizinho, por onde realizaram uma abertura na muro de separação dos quintais, fizeram outra abertura na parede vertical que se ligava a laje.
 
Após esse trabalho inicial está sendo realizada a ruptura das vigas que transferem a carga para o solo (baldrame). Só então o corpo poderá ser removido.
 
Uma outra pessoa que estava no local na hora do acidente, de 28 anos, teve uma crise de ansiedade e alteração na pressão e foi transportada à UPA de São Sebastião.
 
De acordo com os bombeiros, a abertura em formato triangular, feita para acesso ou penetração em estruturas colapsadas, segue um padrão internacional para operações dessa natureza. “O CBMDF é um dos principais difusores da doutrina de busca e resgate em estruturas colapsadas no Brasil, sendo pioneiro na capacitação de seu pessoal e na formação de resgatistas para diversos outros órgãos e estados”, informou em nota.
 
Fonte - Metrópoles