Governador do DF esteve no Memorial JK neste domingo, para a celebração dos 40 anos do monumento e 119º aniversário de Juscelino Kubitschek
 
Ana Karolline Rodrigues/ Metrópoles
 
O governador Ibaneis Rocha (MDB) visitou o Memorial JK na manhã deste domingo (12/9), para participar da cerimônia de celebração dos 40 anos do monumento. Também neste 12 de setembro, seria celebrado o aniversário de Juscelino Kubitschek.
 
Rodrigo Pacheco, presidente do Senado Federal, também esteve na solenidade. Ele, o governador Ibaneis e a neta de Juscelino e presidente do Memorial JK, Anna Christina Kubitschek, depositaram buquês de flores na câmara mortuária, em homenagem a JK.
 
O Memorial foi inaugurado oficialmente em 12 de setembro de 1981. O espaço reúne acervo pessoal e político do ex-presidente do país, fotos que contam detalhes de sua vida e obra, a sala de metas para seu governo, maquetes, vestes, imagens da construção e inauguração da capital e, ainda, uma reconstrução da biblioteca pessoal.
 
“Celebrar o aniversário de JK é ressignificar a história de Brasília, essa história que é única e trouxe todos os brasileiros para construir e realizar esse sonho, e fortalecer também os nossos propósitos, os propósitos do nosso governo, que é um governo de ação e tem reconstruído Brasília com essa mesma força. Então, é um dia muito especial, celebrar o aniversário de JK e também do Memorial JK, e estar nesse momento com o nosso governador à frente de ações tão importantes e tão relevantes para essa nova Brasília, que é a que estamos vivendo hoje”, disse Vanessa Mendonça, secretária de Turismo do DF.
 
“Evento memorável, onde se comemora os 119 anos do nascimento de um dos maiores republicanos que esse país já teve, um dos maiores democratas que esse país já teve”, disse Ibaneis, em discurso no evento.
 
“Precisamos que os nossos políticos entendam que as pessoas que sofrem nas ruas, as pessoas mais carentes precisam da nossa compreensão e precisam do nosso diálogo para recolocar esse nosso país nos trilhos do desenvolvimento, da empregabilidade, do socorro àqueles mais carentes. E, para isso, nós precisamos reestabelecer o diálogo entre a classe política brasileira”, completou o governador do DF.
 
Na ocasião, Ibaneis disse que o evento “transborda o Memorial JK” e reafirmou o pedido por maior diálogo entre os Poderes.
 
“Bastante significativo esse momento de relembrar a história de JK, rever os discursos daquele que foi um dos maiores tribunos desse país, que tinha como a única arma o diálogo. Nós estamos aqui hoje fazendo esse evento que transborda o Memorial JK e, com muita esperança e fé, ele vai chegar ao Senado Federal, ao Congresso Nacional como um todo, e, quiçá, à Presidência da República, que nesta semana, pelas mãos do presidente Temer, começou um novo diálogo e esperamos um novo tempo para o nosso país”, declarou.
 
Lançamento de livros
 
Para celebrar os 40 anos de fundação e o 119° aniversário de nascimento de Juscelino Kubitschek, o Memorial JK lança duas obras literárias neste domingo. A primeira é voltada ao público infantil, e tem como título “De Nonô a JK”. A outra é o terceiro volume da coletânea “Memórias do Brasil — Discursos de Juscelino Kubitschek”.
 
O livro infantil é fruto de parceria entre o Memorial JK e a Secretaria de Cultura do Distrito Federal, comandada por Bartolomeu Rodrigues. A obra é composta ainda por um livro de colorir e uma pasta, e faz alusão ao apelido de infância de JK.
 
“É uma dupla comemoração, importantíssima para a história de Brasília. Não se pode imaginar Brasília sem pensar em Juscelino. E a obra é justamente voltada para o público infantil, porque a gente precisa envolver cada vez mais as crianças em todos os projetos que tratem não só dentro das referências de pessoas, mas das referencias arquitetônicas, patrimoniais. É na juventude que a gente deposita toda a nossa esperança, então é importante esse lançamento dessa obra por causa disso”, afirmou o secretário Bartolomeu Rodrigues.
 
De acordo com ele, a obra será disponibilizada na rede pública de ensino do DF e em bibliotecas da capital.
 
Já o terceiro volume de “Memórias do Brasil — Discursos de Juscelino Kubitschek” é a compilação de todos os pronunciamentos feitos por ele em 1958. A publicação é do Conselho Editorial do Senado Federal (Cedit).
 
Fonte - Metrópoles