Os moradores da região começaram a receber os novos playgrounds na sexta-feira (1º). O próximo espaço a ser inaugurado nesta terça (5) fica na Quadra 202/302. O investimento médio em cada uma das obras é de R$ 128 mil
A diversão nas férias da pequena Lívia Sousa está garantida. Moradora da Vila DVO, em Santa Maria, a menina de 6 anos viu um parquinho infantil ser inaugurado na rua de sua casa na última sexta-feira (1º). Quem também ficou feliz foi a mãe dela, Renata de Araújo Sousa. “Nosso bairro precisava mesmo oferecer mais lazer para as crianças”, comenta a operadora de caixa. “Brinquedos novos, piso seguro… O espaço ficou muito aconchegante.”
“Para fazer o piso de um único parque, cerca de 800 pneus velhos são retirados da natureza”Josiel França, diretor de Obras da Administração de Santa Maria.
O novo parque da Vila DVO é o primeiro de 17 que serão entregues à comunidade de Santa Maria até o dia 8 de agosto. O próximo playground a ser inaugurado, já nesta terça-feira (5), fica na Quadra 202/302 da cidade. O valor investido na reforma de cada um dos parquinhos é de aproximadamente R$ 128 mil.
De acordo com o coordenador do Polo Sul II, Rodrigo Pontes, a obra do espaço infantil da Vila DVO levou cerca de dois meses para ser concluída. “O antigo piso de areia era de difícil limpeza e os brinquedos estavam quebrados”, conta. “Além dos cinco operários que trabalharam na reforma, contamos com dez reeducandos do programa Mãos Dadas para fazer a limpeza do espaço e a pintura dos bancos ao redor do parquinho.””
Os novos playgrounds de Santa Maria seguem o mesmo padrão: todos têm cerca de 144 m² e oferecem gangorra, gira-gira e um grande brinquedo com balanço e escorregador. Mas o ponto alto da reforma fica por conta do piso macio feito com pneu reciclado. Além de colorir o espaço e garantir a segurança das crianças, o pavimento emborrachado é ecologicamente correto.
“Para fazer o piso de um único parque, cerca de 800 pneus velhos são retirados da natureza”, aponta o diretor de Obras da Administração de Santa Maria, Josiel França. “Outra vantagem é que o revestimento é inteiriço. Os outros emborrachados comumente usados vêm em forma de placas. Os vândalos acabam roubando algumas peças e a necessidade de manutenção é constante”, afirma.
Fonte - Ascom RA XIII



Fonte: Ascom RA XIII
Publicado em: 19/07/2022 15:32:00
Link: http://www.agenciasatelite.com.br/website/siteplus/noticia/noticia_detalhe_23a.asp?id=495&idRegistro=28130