.:: Brasil
.:: Celebridade
.:: Concurso
.:: Destaque
.:: Economia
.:: Educação
.:: ENTORNO
.:: Entretenimento / Cultura
.:: Esporte
.:: Goiás
.:: Grande Brasília
.:: Internacional
.:: Justiça
.:: NOVO GAMA
.:: Obituário
.:: Opinião
.:: Polícia DF
.:: Polícia Entorno
.:: Polícia Outras Regiões
.:: Política Distrito Federal
.:: Política Entorno
.:: Política Nacional
.:: Religião
.:: SANTA MARIA
.:: Saúde
.:: Segurança
.:: Segurança Pública
.:: Solidariedade
.:: VALPARAÍSO DE GOIÁS
BRASIL - Entenda por que painel de Nossa Senhora Aparecida ficou intacto após fogo destruir carreta
 

 

 O g1 ouviu doutor em física e militares que atuaram no combate às chamas que destruíram a carga de uma carreta de algodão.
 
Força-tarefa foi usada para combater o fogo. — Foto: Reprodução/CorpodeBombeiros
 
Uma carreta queimada chamou a atenção de motoristas que passaram pela rodovia federal 267, nessa quinta-feira (28). em Bataguassu (MS). A razão para isso é que, mesmo com a carga de algodão completamente queimada, um painel acoplado na carroceria ficou intacto. O g1 ouviu especialistas para entender por que o painel não foi afetado pelo fogo.
 
O subtenente da Corporação de Bataguassu, Guilherme Nazzro da Costa, conta que o motorista da carreta revelou que estava trafegando pela rodovia quando foi avisado por outro motorista que a carreta estava pegando fogo.
 
“Só queimou o reboque, [porque] quando o motorista foi avisado, ele soltou o cavalo da carroceria, o que preservou a cabine. Para quem tem fé, é um milagre. Foi algo muito impressionante, alguma coisa diferente aconteceu ali”, afirma.
 
Painel estava colocado na parte da frente do espaço de carga. — Foto: Reprodução/CorpoDeBombeiros
 
O cabo do Corpo de Bombeiros, Jonathan Paulo Pinto, que atuou no combate às chamas, comenta que controlar fogo em algodão é complicado. “Nos chamou muita atenção que toda a carga foi queimada pelas chamas, além da carroceria do caminhão e a parte da imagem da Santa ficou intacta. Várias pessoas pararam para comentar e filmar”, lembra.
 
O doutor em Física e professor do Instituto Federal de Mato Grosso do Sul (IFMS), Dante Alighieri, comenta que o material utilizado na confecção da imagem pode explicar o porquê dela não ter incendiado. O profissional não analisou pessoalmente os materiais e aponta hipóteses do que pode ter ocorrido.
 
“Tudo indica que o incêndio foi de dentro para fora e o fogo não atingiu a imagem. Não sabemos do que é feita a imagem, e depende do produto químico utilizado. Existem produtos químicos que resistem ao fogo”, afirma.
Vários profissionais foram acionados para combater o incêndio. — Foto: Reprodução/CorpodeBombeiros
 
Alighieri destaca que se o fogo foi de dentro para fora, pode-se entender que as labaredas de fogo não atingiram a imagem, ou então, que o calor não foi suficiente para danificar o material.
 
“Se a pintura for no metal, foi produzido com um produto químico de qualidade e o calor não alterou o material. Se for em uma lona, o calor que chegou até a lona não foi suficiente para danificar a imagem”, completa.
 
O motivo do início das chamas não foi identificado. O motorista não se feriu e o fogo também não chegou a atingir a cabine do veículo. Conforme o Corpo de Bombeiros da cidade, foram utilizados cerca de 600 mil litros de água para conter as chamas.
 
Vários caminhões pipas de diversas empresas da região auxiliaram no combate às chamas. Também foram utilizados maquinários para remover a carga que estava obstruindo parte da rodovia.
 
Por Renata Barros e Rafaela Moreira, g1 MS

 


Fonte: G1/MS
Publicado em: 29/07/2022 19:45:00
Link: http://www.agenciasatelite.com.br/website/siteplus/noticia/noticia_detalhe_23a.asp?id=495&idRegistro=28271

MAIS NOTÍCIAS

INTERNACIONAL - Nicarágua ordena o fechamento de seis emissoras de rádio católicas

BRASIL - Entenda por que painel de Nossa Senhora Aparecida ficou intacto após fogo destruir carreta

Padre exorcista do DF voltará a celebrar missas no dia 27/2

Padre compartilha vídeo erótico em grupo de mensagens de paróquia no interior da Bahia e alega que post foi feito por engano

Jovem do DF denuncia padre que a repreendeu por “decote impróprio”