.:: Brasil
.:: Celebridade
.:: Concurso
.:: Destaque
.:: Economia
.:: Educação
.:: ENTORNO
.:: Entretenimento / Cultura
.:: Esporte
.:: Goiás
.:: Grande Brasília
.:: Internacional
.:: Justiça
.:: NOVO GAMA
.:: Obituário
.:: Opinião
.:: Polícia DF
.:: Polícia Entorno
.:: Polícia Outras Regiões
.:: Política Distrito Federal
.:: Política Entorno
.:: Política Nacional
.:: Religião
.:: SANTA MARIA
.:: Saúde
.:: Segurança
.:: Segurança Pública
.:: Solidariedade
.:: VALPARAÍSO DE GOIÁS
ELEIÇÕES 2022 - Decisão do STF sobre improbidade vai interferir no destino da eleição
 

 

 Os ministros da Corte decidem na quarta-feira (3/8) se alterações da Lei de Improbidade Administrativa podem ser aplicadas retroativamente
 
 
Na quinzena destinada aos registros de candidaturas para as eleições de outubro deste ano, os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) decidirão sobre a validade das alterações na Lei de Improbidade Administrativa (Lei 8.429/1992) inseridas pela Lei 14.230/2021. O rumo desse julgamento por parte do plenário vai mudar a composição de chapas.
 
A depender do entendimento, políticos e agentes públicos condenados podem voltar ao cenário pela queda de suas inelegibilidades, por prescrição ou mudança de critério na análise – como a ausência de dolo, por exemplo.
 
Estará em pauta na Corte Suprema, nesta quarta-feira (3/8), o Recurso Extraordinário com Agravo (ARE) 843989. Os ministros vão decidir se alterações inseridas na Lei de improbidade Administrativa podem retroagir para alcançar fatos anteriores.
 
O caso teve repercussão geral reconhecida (Tema 1.199), ou seja, vale como parâmetro para outros julgamentos.
 
As novas regras da Lei de Improbidade Administrativa passam a exigir o dolo (com intenção) para configuração do ato de improbidade, ou seja, excluem as condutas culposas (sem intenção).
 
Caso os ministros decidam que a norma pode retroagir, ou seja, ser aplicada a casos que ocorreram antes da sanção dela, dezenas de políticos que foram acusados pela Justiça por improbidade poderão concorrer.
 
Beneficiados
 
Um eventual aval dos ministros à constitucionalidade da norma beneficia agentes públicos, além de casos como o do ex-governador do Distrito Federal José Roberto Arruda (PL), o ex-governador do Rio de Janeiro Anthony Garotinho (União) e o ex-prefeito do RJ César Maia (PSDB). Os dois últimos conseguiram decisões liminares do Superior Tribunal de Justiça (STJ) para suspender os processos contra eles.
 
O caso de Arruda, que declarou candidatura a deputado federal pelo DF, no entanto, é diferente. O ministro do STJ Gurgel de Faria revogou a decisão que liberava Arruda para concorrer nas eleições deste ano.
 
O ministro entendeu que o pedido feito pela defesa de Arruda, para suspender os efeitos das condenações, já havia sido negado por ele anteriormente. Gurgel também considerou inadequada a solicitação de liminar por meio de nova tutela provisória.
 
Se o STF votar a favor das mudanças na Lei de Improbidade, o STJ ou o Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT) terão que se manifestar se a decisão se aplica ao caso concreto e verificar se a conduta foi dolosa ou culposa.
 
Arruda foi condenado pelo TJDFT, em segunda instância, por pagar propina de R$ 50 mil para obter o apoio da ex-deputada Jaqueline Roriz e do marido dela, Manoel Neto, em 2006.
 
O TJDFT também condenou o ex-governador em outro processo, que trata de suposto prejuízo provocado aos cofres públicos devido a esquema de corrupção que superfaturava contratos de empresas de informática.
 
Prerrogativa
 
Além dos prazos e mudança nos critérios de avaliação, nas ADIs 7042 e 7043, questionam outros dispositivos da Lei 14.230/2021. A norma prevê que o Ministério Público tenha exclusividade para determinar ação de improbidade, além de prazo de 180 dias para a duração do inquérito, que prorrogável uma vez por igual período.
 
No entanto, em fevereiro deste ano, o ministro Alexandre de Moraes deferiu liminar, estabelecendo que as pessoas jurídicas interessadas também estão autorizadas a propor ação por improbidade, o que vai ser abordado na votação.
 
Fonte - Metrópoles

 


Fonte: Metrópoles
Publicado em: 03/08/2022 13:02:00
Link: http://www.agenciasatelite.com.br/website/siteplus/noticia/noticia_detalhe_23a.asp?id=495&idRegistro=28323

MAIS NOTÍCIAS

ELEIÇÕES 2022 - Coronel da PM que participou da caçada a Lázaro Barbosa é candidato em Goiás

ELEIÇÕES 2022 - Defesa regulamenta fiscalização de urnas pelas Forças Armadas

ELEIÇÕES 2022 - André Janones, do Avante, desiste de candidatura para apoiar Lula

ELEIÇÕES 2022 - Decisão do STF sobre improbidade vai interferir no destino da eleição

ELEIÇÕES 2022 - TRE cassa deputados do Avante e pode tornar Janones inelegível

ELEIÇÕES 2022 - Reviravolta de Bolsonaro mexe no tabuleiro da eleição em Minas

ELEIÇÕES 2022 - Paraná Pesquisas: entre eleitores de SP, Bolsonaro lidera com 40,1%

ELEIÇÕES 2022 - Damares diz a lideranças evangélicas que não quer ser mais candidata

ELEIÇÕES 2022 - PTB lança pré-candidatura de Roberto Jefferson à Presidência da República

ELEIÇÕES 2022 - Ciro Gomes diz que PT também tem gabinete do ódio

ELEIÇÕES 2022 - Escolhido vice de Lula, Alckmin responde a ação movida pelo PT

POLÍTICA - Ao reduzir preço da gasolina, Lula diz que Bolsonaro prejudicou governadores

ELEIÇÕES 2022 - Pesquisa Modal/Futura mostra empate técnico entre Bolsonaro e Lula

POLÍTICA - Zombado por Bolsonaro, Randolfe reage: “Falo GROSSO com fascista”

POLÍTICA - “Qual ameaça estou oferecendo para a democracia?”, questiona Bolsonaro

ELEIÇÕES 2022 - Simone Tebet é oficializada como candidata do MDB à Presidência

ELEIÇÕES 2022 - PL cancela 40 mil inscrições falsas e libera entrada de apoiadores em evento que oficializa candidatura de Bolsonaro

ELEIÇÕES 2022 - “Lá na minha cidade o povo sabe dar facad*”, afirma Antônio Marinho em evento do PT

ELEIÇÕES 2022 - Ato de Lula em Recife teve palmas gravadas e orquestra de frevo para abafar vaias a aliados

POLÍTICA - Nando Reis tenta lacrar gritando “Fora Bolsonaro” e recebe vaias no próprio show

POLÍTICA - Campanha de Bolsonaro vai apostar em imagem de ‘autêntico’

PESQUISA CONTRATADA PELA ACDF APONTA CENÁRIO PARA PRESIDENTE, GOVERNADOR E SENADOR NO DF

PT prepara convenção sem Lula, que opta por caravanas pelo país

Após sair da chapa de Ibaneis, Damares se reúne com Braga Netto

Pré-candidata a deputada federal defende aumento peniano no SUS

Bolsonaro parte para cima de Fachin e pergunta: Quem foi que tirou o Lula da cadeia?

CIÚMES - Lula agora diz ficar triste ao ver Exército bater continência para o presidente Bolsonaro

Paraná Pesquisas: em SC, Bolsonaro lidera com 45,1% e Lula tem 29%

Drone joga fezes e urina no público antes de evento com Lula em Minas

Derrota de Cida do Gelo - A culpa foi da estrela!

Bolsonaro diz que espera não ter “nenhuma surpresa do TSE” na eleição

Ministros do TSE consideram crime Petrobras diminuir preço de combustível em ano eleitoral

Moro é aconselhado a desistir e buscar foro privilegiado como deputado

Com qual dos ministros cotados para vice Bolsonaro mais se reúne?

Bolsonaro duvida de Lula em “eleição limpa”: “Espero que povo acorde”

TSE nega pedido para suspender direitos políticos de Luciano Hang

Maioria do STF vota para tornar Roberto Jefferson réu por homofobia e mais três crimes

Desacreditar eleições é “repetição mambembe” de Trump, diz Barroso

No RN, Bolsonaro cumprimenta apoiadores em carro aberto

Governo publica regras para viagens de ministros na classe executiva

TSE oficializa criação da União Brasil

Ministério Público pede que TCU bloqueie bens de Sergio Moro

Advogados querem que TSE investigue se ministros do STF ameaçaram Moro

Bolsonaro apresentou melhora clínica após passagem da sonda e não há definição sobre necessidade de cirurgia, diz boletim médico

Ex-secretário do DF, Sandro Avelar é escolhido como número 2 da PF

PSDB exclui 92 prefeitos e vices de SP da lista de eleitores das prévias presidenciais